20 de nov de 2010

Sites do Governo, entidades sociais e de saúde

 

Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama www.femama.org.br

Imama - Instituto da Mama do Rio Grande do Sul www.institutodamama.org.br
Instituto Nacional de Câncer www.inca.gov.br
Ministério da Saúde www.saude.gov.br
Sociedade Brasileira de Mastologia www.sbmastologia.com.br
Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica www.sboc.org.br
Sociedade Brasileira de Cancerologia www.sbcancer.org.br

7 de nov de 2010

Câncer de mama: mulheres jovens não estão imunes

Equipe Oncoguia


As mulheres mais jovens não consideram o risco de desenvolver o câncer de mama. Porém, apesar do número ser significativamente inferior aos casos de mulheres com idade superior a 40 anos, todas precisam estar cientes dos fatores de risco da doença.

Fatores de Risco

Há vários fatores que podem colocar em risco a saúde da mama da mulher jovem, confira:

• Casos de câncer de mama na família, principalmente, mãe e irmã;
• Exposição a radiação no região do peito antes dos 40 anos;
• Índice Gail igual ou superior a 1,7%; (O índice Gail é utilizado para avaliar os riscos de câncer de mama de acordo com o histórico familiar de câncer de mama, idade da primeira menstruação, da primeira gestação, entre outros fatores que identificam as chances de desenvolver câncer nos próximos 5 anos);
• Outros fatores:  uso excessivo de álcool, alto consumo de carne vermelha, mamas densas e obesidade.

Diagnóstico

O diagnóstico de câncer de mama em mulheres jovens é mais difícil, geralmente o tecido mamário é mais denso comparado com o de mulheres com mais idade  dificultando a identificação de nódulos e quando são diagnosticados, a doença poderá já estar em estágio avançado.

Além disso, o câncer de mama em mulheres jovens pode ser agressivo e menos propenso a responder ao tratamento. As mulheres jovens que são diagnosticadas com a doença têm maior probabilidade de ser portadoras de  um gene mutado (alterado)denominado BRCA1 ou BRCA2.

Atrasos no diagnóstico de câncer de mama também são um problema. Muitas mulheres jovens com câncer de mama ignoraram os sinais de alerta - como um nódulo na mama - porque acreditam ser jovens demais para ter a doença, por outro lado alguns profissionais da saúde inexperientes podem considerar o nódulo inofensivo e adotar a conduta expectante (esperar para ver).

Existe prevenção para o câncer de mama em mulheres jovens?

Embora ainda não exista nenhuma medida preventiva comprovada para evitar o câncer de mama, a detecção precoce e o tratamento imediato, podem melhorar significativamente as chances de sobrevivência da mulher diagnosticada com a doença. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), mais de 95% das mulheres cujo câncer de mama se encontra numa fase inicial pode ser curada.

Educação salvando vidas

Quando a mulher é educada desde cedo a cuidar de sua saúde, ela naturalmente tende a cuidar-se mais, reparar mais em algumas alterações ou problemas e ainda em caso de doença ter maiores chances de cura. É o caso da administradora de empresas, Camila de Almeida, 31 anos, que está em tratamento de câncer de mama “eu fazia exames preventivos a cada 6 meses, tenho casos de diversos cânceres na família, descobri o meu no autoexame das mamas”.



A constatação do dignóstico foi um dos momentos mais difícil para a jovem paciente, “achei que não fosse suportar o tratamento”.  Hoje Camila tem uma vida normal, e como sempre cuidando da saúde. O impacto da notícia não impediu que ela deixasse de lado a vaidade “Por ser uma pessoa muito vaidosa, quando soube que a perda do cabelo seria inevitável tive um grande auxílio da minha família nesta fase para que eu pudesse ter a melhor peruca, sempre usar maquiagem para que os outros nunca dissessem que eu estava doente”.

• As opções de tratamento incluem a cirurgia, que envolve a remoção do nódulo ou uma mastectomia, que é a retirada total da mama.
• As sessões de quimioterapia costumam ser recomendadas após a cirurgia para ajudar a destruir as células cancerígenas remanescentes e prevenir a recidiva (aparecer de novo).
• A radioterapia é usada geralmente na sequência de uma mastectomia.

No caso da Camila, a quimioterapia veio antes da cirurgia, “Meu tratamento foi feito através da redução do tumor primeiro com a quimioterapia, depois fiz a cirurgia para retirada e colocação da prótese e por fim a radioterapia pelo fato da idade, agora irei iniciar a hormonioterapia por 5 anos”.

Mamografia: em que idade?

Em geral, mamografias regulares não são recomendadas para mulheres com menos de 40 anos, em parte, porque o tecido da mama tende a ser mais denso em mulheres jovens, dando como resultado exames menos confiáveis  como instrumento de triagem.

Além disso, a maioria dos especialistas acreditam que o baixo risco de desenvolver câncer de mama em idade jovem, não justifica a exposição à radiação ou o custo da mamografia. No entanto, mamografias são recomendadas para mulheres mais jovens com um histórico familiar de câncer de mama e outros fatores de risco.


Ainda existe a crença que mulheres jovens estão livres do câncer de mama. E isso é realmente um grande mito, porque para ter câncer de mama, basta ser mulher.

Por Priscilla Arantes
Jornalismo Oncoguia

Graviola Cura o Câncer?

Equipe Oncoguia


Várias notícias circularam, sobretudo na Internet dizendo que a graviola ou o chá de graviola cura o câncer. Fica a pergunta: chá de graviola cura ou não o câncer?
O Ministério da Saúde não apresenta nenhuma formulação oficial aprovada e nenhuma indicação formal reconhecida por médicos especialistas de que o uso da graviola ou de qualquer um de seus derivados, até o momento, cure pacientes com câncer.

O médico Dráuzio Varela no artigo A cura do câncer, publicado na Folha de São Paulo, do dia 26 de junho de 2004 diz que: "Se um dia você ouvir falar que foi encontrada a cura do câncer, não leve a sério. O que chamamos de câncer é, na verdade, um conjunto de mais de cem patologias que, em comum, têm apenas a célula maligna."

Nunca haverá uma única droga para curar todos os tipos de câncer. O que vai haver é um conjunto de medicações que vai começar a interferir com cada um dos processos de proliferação celular. E isso levará à cura de algum câncer, depois de outro e assim por diante.

Apresentamos resumidamente o que encontramos sobre o assunto “graviola e cura do câncer”. Há quem apresente depoimentos a favor do uso da graviola para combater o câncer e relate casos de cura do câncer por meio da graviola. Não temos aqui a pretensão de apresentar nada além do que dados que possam comprovar a eficácia ou não da graviola em relação ao câncer. Só seu médico ou seu oncologista será capaz de avaliar se a graviola ou chá de graviola, assim como qualquer outro alimento ou medicamento, mesmo que alternativo, pode ou não ser benéfico para você.

Como nossa preocupação é com você, que nos consulta para encontrar respostas sinceras, baseadas em dados e pesquisas científicas, consideramos importante colocar um alerta aqui: não acredite em curas milagrosas ou em algo que se apresente como mais potente do que um tratamento convencional. Nunca é demais ressaltar: para saber se a graviola cura ou não o câncer, se fará bem a seu organismo, converse com o seu médico. Veja o que ele diz sobre isso. O seu médico é a única pessoa realmente indicada para dar a melhor orientação para seu caso.


Eu tomei e tomo, não só o chá da graviola mas também outros chás e águas também, por que eu gosto!.. Sempre comunicando com meu médico e nunca deixando ou negligenciando o tratamento convencional...

Abraços...
Fátima Pieruccini

VOCÊ TEM DIREITO A CURA?


Essa mensagem é uma benção! A autora dela é a irmã Lívia Donadon, que teve um Ca de mama e estava grávida de 6 meses.... E Deus a curou milagrosamente...

Você tem direito a cura?
No mundo jurídico, ouve-se constantemente a seguinte advertência: “a lei não socorre a quem dorme”.

Posso afirmar que na vida espiritual o mesmo ocorre. Se você não conhece os seus direitos em Cristo, ou se os conhece, mas não os reivindica, você não será socorrido, mesmo que seja considerado por muita gente como um cristão exemplar.

Para que a nossa vida cristã seja próspera, precisamos aprender quais são os nossos direitos, o que nos pertence e o que o Senhor Jesus fez para nós na Sua morte.

A idéia generalizada no seio da Igreja é que é Deus quem faz os milagres. O que é completamente verdadeira. Mas, ao estudarmos mais profundamente sobre este assunto, veremos que, de fato, Deus já fez a parte Dele; agora somos nós que temos que fazer a nossa. Como? Exercendo os nossos direitos. Se não fizermos a nossa parte, o Senhor não a fará por nós. Por isso, é muito importante conhecer os nossos direitos.

Se você não souber que alguma coisa lhe pertence, nunca terá fé e coragem suficiente para reivindicá-la. Por outro lado, se sabemos pela Palavra de Deus que alguma coisa nos pertence, nem precisamos esperar por mais nada; basta orar pedindo em o Nome de Jesus e o poder de Deus realizará aquilo que pedimos.

SE FOR A TUA VONTADE

Na Bíblia temos registro de apenas uma pessoa que orou demonstrando não saber se era a vontade de Deus curá-la ou não. Era o pobre leproso, em Mateus capítulo oito, a quem o Senhor prontamente lhe respondeu: Quero, sê limpo.

Dizer a Deus que a bênção que você está pedindo deverá lhe ser dada se for da vontade Dele é o mesmo que Lhe dizer que você não sabe se Ele realmente é um Pai que se interessa pelo seu bem, pois pode ser que Ele o ame só de palavras, mas quer que você tenha um cancerzinho, uma tuberculosezinha, ou que viva na miséria. Que tipo de Pai é Deus para você?

O Senhor Jesus nos retratou o Pai da seguinte maneira:

E qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se, vós pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhos pedirem? (Mt 7.9-11).

O DIREITO DE DESFRUTAR AS BÊNÇÃOS
Para que entendamos bem que desfrutar todas as bênçãos constitui um direito nosso, vamos aprender primeiramente a diferença entre uma promessa e uma declaração de um fato.

1° - PROMESSA: É algo prometido. Na Bíblia temos inúmeras promessas que o Senhor Deus fez para nós e que algum dia Ele irá cumpri-las. Ex: A segunda vinda de Jesus.

2° - DECLARAÇÃO DE UM FATO: É algo que Deus declara que Ele já fez. Ex: A salvação, a cura divina, etc.

Vamos deixar as promessas de Deus para outro estudo e passemos a considerar só a declaração de um fato. Elas constituem um direito nosso.

Quando digo que temos direito de desfrutar saúde, viver afastado de pecados e prosperar, não estou me baseando em alguma promessa do Senhor. É claro que na Bíblia existem várias promessas de Deus de curar o Seu povo, principalmente o judeu, que antes da vinda de Jesus era o povo Dele, bem como promessas acerca da fidelidade do dízimo e várias outras. Mas, estou me referindo às certas declarações que o Senhor Deus fez na Bíblia Sagrada, que nos garantem que as bênçãos nos pertencem.

Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo (Ef 1.3).

Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude (2 Pe 1.3).

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades: o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados (Is 53.4,5).

Aqui está claro que todas as bênçãos de que precisamos ou de que venhamos precisar já nos foram dadas. Ora, se alguém lhe declara que algo que era dele agora lhe pertence, você tem então o direito de reivindicar aquilo. É exatamente assim que se recebem as bênçãos do Senhor, sejam elas: cura, perdão, prosperidade ou quaisquer outras.
 saúde. O mesmo se dá em relação à prosperidade e a quaisquer outras bênçãos. Diz a Palavra que Jesus se tornou maldição em nosso lugar para que tivéssemos acesso às bênçãos de Abraão: Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro. Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito (Gl 3.13,14).


COMO EXERCER ESTE DIREITO

Todo e qualquer direito não reclamado é direito inexistente. Ler estes versículos e dizer que acredita neles sem colocá-los em prática ou exigir o cumprimento deles é o mesmo que dizer a Deus que não temos absolutamente um só pingo de fé Nele.

Exercer o direito é tomar uma atitude. Se Deus assim se expressa, declarando que já fomos sarados pelas feridas de Jesus, isto é verdade e assim tem que acontecer na nossa vida.

Exercer o direito é dizer ao diabo que já sabemos que acabou o cativeiro dele na nossa vida e que, a partir de agora, não mais permitiremos que ele nos ataque e nos destrua. É dar um basta no sofrimento.


EXERÇA O SEU DIREITO

Diga ao diabo que, de agora em diante, você não se submeterá aos seus ataques, que você acabou de conhecer a Verdade, e a Verdade está libertando você completamente. Diga-lhe que você nem vai pedir a Deus que o cure ou que lhe dê qualquer outra bênção, pois isso Ele já fez. Dirija-se ao inimigo e ao sofrimento que ele colocou em você e repreenda-os, exigindo em o Nome de Jesus que desapareçam de sua vida e saiam completamente.

Confesse que você já foi curado e liberto de todas as maldições por Cristo Jesus na Sua morte na cruz.
Exercer o direito é assumir o que a Palavra de Deus lhe diz que Jesus realizou em seu favor. Ela declara que Ele sofreu no Seu próprio corpo as nossas doenças e enfermidades. Então, recuse terminantemente carregar aquilo que Jesus já carregou em Seu lugar. A Palavra declara que Ele foi feito maldição em nosso lugar para que ficássemos livres das maldições da Lei; então, não permita que o inimigo traga para a sua vida nenhuma maldição. Você já está livre!

Neste momento, creia no que o Senhor afirma e, firmemente, ordene ao diabo em o Nome de Jesus que saia completamente de sua vida, levando tudo aquilo que é dele. Exerça o seu direito de desfrutar de todas as bênçãos compradas para você pelo Senhor, que o amou a tal ponto de morrer na cruz, tornando-Se maldição em seu lugar.

Entenda, Jesus sofreu as suas doenças e todas as suas maldições. Você não tem que sofrê-las mais. A Palavra de Deus afirma que, fôssemos curados, Ele Se enfermou com as nossas enfermidades: Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar... (Is. 53.10).


Que Deus continue abençoando grandemente a vida da Lívia...

Um forte abraço...
Fátima Pieruccini...

5 de nov de 2010

 MINISTÉRIO: VIRTUOSAS: FÉ - EM TEMPOS DIFÍCEIS

 

MINISTÉRIO: VIRTUOSAS: FÉ - EM TEMPOS DIFÍCEIS: "“Em momentos de angústia jamais devemos desistir e perder a esperança.” (Fátima Pieruccini) Desde o primeiro dia em que aceitei Jesus em m..."

leiam essa mensagem no blog Ministério Virtuosas...


Abraços com carinho...
Fátima Pieruccini

HOMENS: NÃO ESQUEÇAM

Equipe Oncoguia



A partir dos 45 anos de idade
•   Ir ao Urologista (anualmente)
•   PSA (anualmente)
•   Exame de Toque (anualmente)
A partir dos 50 anos
•   Continuar indo ao Urologista (anualmente)
•   PSA (anualmente)
•   Exame de Toque (anualmente)
•   Teste de sangue oculto nas fezes (anualmente)
•   Colonoscopia (anualmente) 
Fonte: www.oncoguia.com.br

MULHERES: NÃO ESQUEÇAM

Equipe Oncoguia


A partir da primeira menstruação
•   Ir ao ginecologista (anualmente)
•   Exame pélvico ( anualmente)
•   Autoconhecimento das mamas ( mensalmente)
A partir da primeira relação sexual
•   Ir ao ginecologista (anualmente)
•   Exame pélvico (anualmente)
•   Autoconhecimento das mamas ( mensalmente)
•   Papanicolaou (anualmente)
•   Exame clínico das mamas (anualmente)
A partir dos 40 anos de idade
•   Ir ao ginecologista (anualmente)
•   Exame pélvico (anualmente)
•   Autoconhecimento das mamas ( mensalmente)
•   Papanicolaou (anualmente)
•   Exame clínico das mamas (anualmente)
•   Mamografia (anualmente)
•   Ultra-som pélvico (anualmente)
•   Densitometria óssea (anualmente)
A partir dos 50 anos
•   Ir ao ginecologista (anualmente)
•   Exame pélvico (anualmente)
•   Autoconhecimento das mamas ( mensalmente)
•   Papanicolaou (anualmente)
•   Exame clínico das mamas (anualmente)
•   Mamografia (anualmente) 
•   Ultra-som pélvico (anualmente)
•   Densitometria óssea (anualmente)
•   Teste de sangue oculto nas fezes (anualmente)
•   Colonoscopia (anualmente)
 
Fonte: www.oncoguia.com.br

MULHERES: COMO SE CUIDAR

Equipe Oncoguia


 O câncer é a segunda maior causa de mortes no Brasil. Detectar o câncer o mais cedo possível permite não só maior oportunidade de cura, como também melhor qualidade de vida.

Os exames preventivos permitem um diagnóstico do câncer em fase inicial e a chance de cura varia de 70% a 90%, conforme o tipo de câncer e o tratamento. Os exames de rotina variam conforme a idade da mulher e o risco do surgimento da doença (casos de câncer na família).

Por isso, é muito importante que você conheça seu histórico familiar e converse sobre isso com o seu médico. Ele poderá lhe orientar sobre o assunto.

Câncer de Mama

O câncer de mama é a doença que mais afeta mulheres no mundo. Ele pode surgir em qualquer idade, mas em especial, após os 40 anos.

Ir ao ginecologista é fundamental a partir da primeira menstruação. O seu médico poderá realizar alguns exames durante a consulta e pedir outros complementares.

Você sabia que..
O autoconhecimento das mamas (antigo auto-exame) deve ser realizado mensalmente para que você se conheça. E não com objetivo de achar alguma alteração. Esse é um exame que deve ser realizado a partir da primeira menstruação e poderá ajudá-la a conhecer sua mama e, desta forma, saber o que é normal para você.
Leia mais sobre esse assunto clicando aqui

Conhecer o que é normal ou anormal em seu corpo é fundamental. Caso perceba alguma alteração, dor ou secreção você deve comunicar imediatamente o seu médico.

O exame clínico das mamas é um exame feito pelo médico durante a consulta ginecológica. Ele deve ser realizado anualmente a partir dos 20 anos de idade. Lembre-se: O exame clínico deve fazer parte da consulta ginecológica. O seu médico tem a obrigação de realizá-lo.

A mamografia é o exame mais recomendável para o diagnóstico preciso da doença. Ele deve ser realizado a partir dos 40 anos de idade, anualmente. Caso você tenha histórico de câncer de mama na família e não tem 40 anos ou mais, converse com o seu médico sobre a realização antecipada da mamografia.

Câncer de Intestino

Qualquer adulto, em qualquer idade pode vir a desenvolver o câncer colo retal ou de intestino. Entretanto, a idade mais comum para o surgimento desse tipo de câncer é a partir dos 50 anos de idade. O Câncer de intestino pode atingir homens e mulheres igualmente.

Pessoas com histórico familiar de câncer colo retal em parentes de primeiro grau ( pai, mãe, irmão) com menos de 60 anos ou em 2 parentes ( ou mais) de primeiro grau, pólipos adenomatosos no intestino e reto, doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn ou colite ulcerativa) são mais propensas a desenvolver esse tipo de câncer.

Outros fatores de risco que podem estar relacionados a esse tipo de câncer são: dietas ricas em gorduras, sedentarismo e o consumo de tabaco.

O que eu posso fazer para me cuidar?

Abaixo selecionamos alguns dos principais exames para o diagnóstico da doença:
   Sangue oculto das fezes – A partir dos 50 anos de idade, anualmente
   Colonoscopia – A partir dos 50 anos, anualmente
   além de manter uma dieta e peso equilibrado.

Câncer de Colo do Útero

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) vários são os fatores de risco identificados para o câncer do colo do útero, entre eles, início precoce da atividade sexual, multiplicidade de parceiros, tabagismo e, principalmente, o vírus do papiloma humano (HPV) transmitido sexualmente. Este vírus está presente em mais de 90% dos casos de câncer do colo do útero.

A prevenção primária do câncer de colo do útero se faz por meio do uso de preservativos durante a relação sexual. A prática do sexo seguro é uma das formas mais eficazes de evitar a transmissão do HPV, vírus que tem papel precursor no desenvolvimento do câncer nessa região.

A partir da primeira menstruação, toda mulher deve consultar um ginecologista anualmente. Após a primeira relação sexual, durante a consulta com o médico toda mulher deve realizar o exame preventivo do câncer de colo do útero feito pelo ginecologista e o exame de Papanicolaou, independentemente da idade de inicio da atividade sexual.

O exame pélvico, exame que faz parte da consulta ginecológica feita pelo próprio médico, tem como objetivo confirmar que tudo está bem ou em alguns casos, identificar a presença de distúrbios hormonais, infecções, lesões benignas ou malignas como o câncer. Ele deve ser feito anualmente, a partir da primeira ida ao ginecologista, independente da idade.

Câncer de Ovário

O câncer de ovário, assim como o câncer de mama, pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais frequente após os 40 anos. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento desse tipo de câncer são: Idade avançada (mais de 40 anos), mulheres que nunca tiveram filhos ou mulheres que tiveram a primeira gravidez tardiamente, uso continuo de hormônios – anticoncepcional e reposição hormonal.

Cerca de 90% dos cânceres de ovário são esporádicos, isto é, não apresentam fator de risco reconhecido. Cerca de 10% dos cânceres de ovário apresentam um componente genético ou familiar. História familiar é o fator de risco isolado mais importante.

Ainda hoje não existem exames preventivos para o diagnóstico desta doença (como a mamografia para os tumores de câncer de mama). O Papanicolaou não identifica o câncer de ovário e só serve para lesões no útero. Dessa forma, todas as mulheres, independentemente da idade, devem estar atentas aos fatores de risco, diferentes sinais e sintomas que possam aparecer e para isso, devem consultar anualmente o seu médico ginecologista ou sempre que sentir alguma manifestação diferente.

Câncer de pulmão

Fumar é a principal causa do desenvolvimento do câncer de pulmão (está associado há 90% dos casos). Se você é fumante, o primeiro passo é parar de fumar. Procure ajuda de seu médico, caso haja necessidade.

A mais importante e eficaz prevenção do câncer de pulmão é a primária, ou seja, o combate ao tabagismo. A ação permite a redução do número de casos (incidência) e de mortalidade provocada pela doença.

Câncer de pele

O Câncer de pele é mais comum em indivíduos com mais de 40 anos sendo relativamente raro em crianças e negros, com exceção daqueles que apresentam doenças cutâneas prévias. Mulheres de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vitimas do câncer de pele.
Todas as pessoas podem desenvolver câncer de pele, mas algumas têm este risco aumentado, por que:

   Trabalham ao ar livre
   Têm pele e olhos claros
   Queimam-se facilmente com formação de bolhas
   Tem antecedentes de Câncer de pele na família

Dicas importantes na prevenção do câncer de pele e na fotoproteção:

   Reduza seu tempo de exposição ao sol e evite exposição solar entre 10:00 e 15:00 h (não considerando o horário de verão).

   Escolha um protetor solar com pelo menos FPS - 15 (fator de proteção solar). Com FPS - 15 a maioria das pessoas está protegida por 2 horas e meia.

   Aplique o protetor solar 30 minutos antes de se expor. É preciso tempo para que o filtro comece a agir.

   Reaplique o protetor solar quando você permanecer mais de 2 horas exposto ao sol ou quando o filtro for retirado por contato com a água, suor etc. Para quem trabalha ao sol cubra-se: use calças, camisas de manga comprida, chapéu de aba larga e óculos escuros de boa qualidade com proteção ultravioleta (UV).

   Cuidados especiais devem ser tomados em praias, montanhas, onde os raios solares são ricos em Raios Ultravioleta.

   Proteja-se de superfícies refletoras como areia, neve, concreto e água, que fazem os Raios Ultravioleta atingir indiretamente a pele.

   Esteja atento a qualquer mudança na sua pele.

   Mesmo nos dias nublados (mormaço), sob a água ou através do vidro nos carros com a janela fechada a radiação solar está presente.

   Não se esqueça de proteger as orelhas, lábios, pescoço, palmas das mãos e plantas dos pés e onde o cabelo está rarefeito.

Fonte: www.oncoguia.com.br

QUALIDADE DE VIDA E CÂNCER

Equipe Oncoguia



Há alguns anos, a preocupação dos médicos em relação ao câncer era a sobrevivência dos pacientes. Hoje, o foco do tratamento mudou, isto é, a preocupação inclui a qualidade de vida que o paciente com câncer vai ter durante e após o tratamento oncológico.

Qualidade de vida e bem-estar são essenciais não só para todas as pessoas, evidentemente, mas daremos aqui realce à qualidade de vida de pacientes com câncer, porque consideramos estes elementos como fundamentais.

Qualidade de vida é resultado da combinação de fatores subjetivos (como o grau de satisfação geral de um indivíduo com a própria vida) e de fatores objetivos, como o bem-estar material, boas relações familiares, disposição para tratamento do câncer, a segurança em relação ao acompanhamento médico, enfim, vários itens que somados proporcionam tranqüilidade, confiança, segurança, bem-estar. A qualidade de vida precisa suprir as necessidades humanas integrais, em seus aspectos físicos, psicológicos, sociais e espirituais.

O sucesso dessa busca depende, antes de tudo, da vontade e do comprometimento com a ação por parte de cada um. A qualidade de vida está presente, quando cada um se volta para a busca de novos caminhos para uma vida mais saudável em todos os aspectos e assume, com responsabilidade, que o momento atual é o mais importante porque irá delinear nossas condições futuras de vida.

O simples fato de repensar e reavaliar os hábitos na busca de uma vida mais saudável, mais feliz já é um passo importante. Parar para refletir sobre os valores e escolhas e tentar descobrir formas de encontrar bem-estar social, físico, emocional e espiritual são passos importantes para você atingir seus objetivos. Evidentemente, este processo não é tão rápido quanto gostaríamos que fosse e pode ter momentos de altos e baixos. Isso é normal. O fundamental é criarmos formas de nos lembrar de nosso objetivo maior que é conseguir uma vida mais alegre, feliz e direcionada ao bem-estar.

Não podemos nos esquecer de que o estresse está cada vez mais presente na vida das pessoas e um paciente com câncer, esteja em fase de tratamento ou não, está mais suscetível ao estresse. O ideal é buscar alternativas que nos permitam equilibrar o corpo, a mente e possibilitem a descoberta de mais energia para encarar o dia-a-dia.

Existem algumas dicas de médicos de várias especialidades, professores, preparadores físicos que consideramos interessantes. São elas:

1. Tenha em mente que nenhum tratamento irá funcionar se você não abandonar seus vícios, a começar pelo cigarro.

2. Alimente-se em pequenas quantidades a cada três horas e mastigue o alimento o mais devagar possível.

3. Se o médico autorizar, faça alguma atividade física com freqüência, por exemplo, três vezes por semana. A regularidade traz mais benefícios à saúde do que a intensidade da atividade física.

3. Evite se expor a situações que causem estresse ou nervosismo. Em situações de como estas, experimente bocejar e espreguiçar.

4. Dedique pelo menos alguns minutos do dia à meditação e ao relaxamento. Escolha um local silencioso, sente-se numa posição confortável e se esqueça da vida.

5. Faça elogios com mais freqüência. Essa tática funciona como um ímã e faz com que todos queiram estar a seu lado.

6. Seja paciente com seu corpo.

7. Procure criar situações simples que permitam relaxar. Por exemplo, olhar para o céu com atenção, observar algum animal ou passarinho.

8. Reclamar da vida não ajuda em nada e acaba gerando estresse a você e às pessoas que estão à sua volta.

9. Seja otimista. Lembre-se de que todas as crises são passageiras e que os obstáculos existem para serem superados.

Fonte: www.oncoguia.com.br

2 de nov de 2010

A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FISICO DURANTE O TRATAMENTO


A prática de atividade física é uma excelente ferramenta para restaurar e melhorar o bem-estar físico durante o tratamento do câncer de mama. Antes de iniciar qualquer prática de atividade física, converse com o médico oncologista e realize os exercícios acompanhado por um profissional qualificado como o fisioterapeuta.
É muito provável que o seu organismo ainda esteja sensível e indefeso, por isso, respeite os seus novos limites.
Realize atividades físicas num parque ao ar livre, numa academia de ginástica, na clinica de fisioterapia, na sua casa e até mesmo deitado em sua cama. Independentemente do tipo de exercício, é importante que ele seja adequado e adaptado a sua condição física.

Ative sua circulação
Faça, sempre que possível, intervalos durante o dia e escolha uma posição confortável para repetir os movimentos de abrir e fechar as mãos, depois mexa seus tornozelos, puxando para frente e para trás e realize movimentos rodando os pés.

Caminhe moderadamente
Sempre que estiver disposto faça pequenas caminhadas. Isso lhe trará mais conforto e disposição ao longo do seu tratamento.
Atenção se estiver cansado... Economize sua energia!

Como ficar longe da Fadiga?
A fadiga é o sintoma que afeta mais de 80% dos pacientes em tratamento oncológico, podendo ser associada a diversos fatores: depressão, dor crônica, anemia, dificuldade em conciliar o sono, perda de massa muscular, infecções, perda de apetite, distúrbios metabólicos e ainda efeitos colaterais de alguns agentes quimioterápicos ou imunoterapia.

Quando não avaliada e tratada, a fadiga pode causar uma importante diminuição da qualidade de vida do paciente. Dessa forma, é fundamental que o seu médico oncologista converse com você e seus familiares sobre esse sintoma, discutindo as opções para seu tratamento. Nessa situação, diversas medidas relativamente simples podem ajudar:
· Praticar exercício físico leve;
· Usar métodos de relaxamento, tais como massagens e atividades que você considere prazerosas;
· Avaliar e, eventualmente, corrigir a anemia;
· Diagnosticar e tratar a depressão; 

Fonte: www.oncoguia.com.br

INSTITUTO ONCOGUIA

 
Creio que muitos já devem conhecer este site, mas acessei - o e achei que deveria divulgá - lo por aqui também, ONCOGUIA, amei!!! É um site muito esclarecedor, quase tudo que queremos saber a respeito do CA podemos encontrar ali... tem informação sobre quase tudo a respeito do CA...Muito bom mesmo...Vale a pena acessar:  www.oncoguia.com.br